Skip to content

Quais são os prazos para pagar o IRPJ CSLL pelo Lucro Presumido?

prazo para pagar o IRPJ CSLL pelo lucro presumido
O prazo para pagar o IRPJ CSLL pelo Lucro Presumido é sempre no mês seguinte ao período de apuração, ou seja, a cada quatro meses.

O prazo para pagar o IRPJ CSLL pelo Lucro Presumido é sempre no mês seguinte ao período de apuração, ou seja, a cada quatro meses.

Todavia, em casos de incorporação, fusão, cisão ou extinção, o prazo de pagamento está condicionado à data do evento.

Continue lendo o post para saber mais detalhes sobre prazos, apuração e pagamento do IRPJ CSLL pelo Lucro Presumido. Acompanhe conosco.

Apuração do Lucro Presumido

Conforme disposto na Lei nº 9.430/96, a apuração do Lucro Presumido é trimestral, portanto, sempre nos dias:

  1. 31 de março;
  2. 30 de junho;
  3. 30 de setembro;
  4. 31 de dezembro.

Já para os casos de incorporação, fusão, cisão ou extinção, a apuração deve ocorrer na data do evento.

Pagamento do IRPJ CSLL pelo Lucro Presumido

De acordo com a lei do Lucro Presumido, o pagamento do IRPJ e da CSLL deve ser feito até o último dia útil do mês seguinte à apuração.

Dessa forma, o prazo para pagar o IRPJ e a CSLL poderá ser até o último dia útil dos meses de:

  1. Abril – 1º trimestre de apuração;
  2. Julho – 2º trimestre de apuração;
  3. Outubro – 3º trimestre de apuração;
  4. Janeiro – 4º trimestre de apuração.

E para as pessoas jurídicas do Lucro Presumido em situação de incorporação, fusão, cisão ou extinção, o prazo para pagar o IRPJ e a CSLL é até o último dia útil do mês seguinte à apuração.

Pagamento parcelado do IRPJ CSLL pelo Lucro Presumido

O pagamento parcelado do IRPJ e da CSLL pelo Lucro Presumido pode ser dividido em até três quotas mensais.

Mas é preciso atender às seguintes condições:

  • As quotas devem ter valor superior ou igual a R$ 1.000,00 cada uma;
  • Nas duas últimas quotas deverá incidir os juros do sistema SELIC.

Feito isso, o prazo para pagar as quotas será:

  • 1ª parcela: até o último dia útil de abril;
  • 2ª parcela: até o último dia útil de maio;
  • 3ª parcela: até o último dia útil de junho.

Lembrando que o pagamento pode ser parcelado em duas ou três vezes, e cada parcela não pode ter valor menor que R$ 1.000,00.

Prazo de envio das obrigações acessórias no Lucro Presumido

Tão importante quanto pagar o IRPJ e a CSLL no tempo certo, cumprir o prazo de envio das obrigações acessórias também deve ser prioridade para as empresas do Lucro Presumido.

Sendo algumas delas:

  • GIA: com prazos mensais diversos;
  • SINTEGRA: cujos prazos variam de estado para estado;
  • EFD ICMS/IPI: até o dia 25 do mês seguinte ao período apurado;
  • DCTF: até o 15º dia útil do segundo mês após o fato gerador;
  • ECD: pode ser enviada até o último dia útil do mês de maio do ano seguinte ao ano-calendário;
  • ECF: pode ser enviada até o último dia útil do mês de junho do ano seguinte ao ano-calendário.

Ainda existem outras obrigações acessórias para a empresa do Lucro Presumido se preocupar com o prazo de envio.

Mas com uma assessoria profissional de contabilidade, cumprir todos esses prazos se torna uma tarefa simples e fácil.

Portanto, se precisar de ajuda, é só clicar aqui para falar conosco. A Ardon Contabilidade Consultiva terá o maior prazer em ajudar você.

Vem com a gente! 

Classifique nosso post

Fique por dentro de tudo e não perca nada!

Preencha seu e-mail e receba na integra os próximos posts e conteúdos!

Está gostando do conteúdo? Compartilhe!

This Post Has 0 Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Posts Relacionados

Apuração de impostos: o que é?

Apuração de impostos: o que é?

Apuração de impostos é uma das principais atividades de qualquer empreendedor que preza por manter em dias as obrigações da sua empresa. Além disso, ela

Como abrir um societário?

Como abrir um societário?

Abrir um societário já foi ou ainda é o desejo de muitos empresários que se vêem sobrecarregados com as responsabilidades e gastos de uma empresa.

FGTS Digital: o que muda?

FGTS Digital: o que muda?

O ano de 2024 começou a pouco, mas já traz o FGTS Digital que é uma grande mudança para empresas com colaboradores. Por isso, com

Precisa de uma contabilidade que entende do seu negócio ?

Encontrou! clique no botão abaixo e fale conosco!

Recomendado só para você
Todo cidadão brasileiro já começa o ano pensando nos impostos…
Quer trocar de contador?